SdevLab – Dica de Desenvolvimento | Como descobrir as portas em uso no Linux e Windows

Eae turma!

No post de hoje, mais uma dica de desenvolvimento. Se você precisar descobrir em qual porta uma aplicação está funcionando, como você faria?

Como descobrir as portas em uso no Linux e Windows

A maneira mais simples de fazer esta verificação, é usando o comando Netstat.
Segundo a Wikipedia, Netstat (Network statistic) é uma ferramenta, comum ao Windows, Unix e Linux, utilizada para se obter informações sobre as conexões de rede (de saída e de entrada), tabelas de roteamento e uma gama de informações sobre as estatísticas da utilização da interface na rede.

Então, como usar?

No terminal (cmd ou shell) digite o comando:

$netstat

Ele vai apresentar várias informações. Para filtrar e conseguir uma coisa mais simples de verificar, você pode usar as opções do comando.
No windows ou no linux, para ver as opções digite:

$netstat -help

E agora, para finalizar, se for fazer isto no linux, um jeito legal de trabalhar o netstat, é concatenar o comando com pipes e greps (no windows também deve dar, mas eu não manjo muito de comandos para terminal do windows).

$ netstat | grep 8080

A descrição das opções do comando, eu não vou listar aqui, porque o help explica bem direitinho.

Valeu galera, até a próxima!

Anúncios

SdevLab – Dica de Desenvolvimento | Como Direcionar resultado de comandos DOS/SHELL para arquivo de texto

Fala Galera!
O post de hoje, é mais uma bobeira útil. Vou mostrar como direcionar o resultado de um comando no DOS (Windows) e no SHELL (Linux) para um arquivo de texto.

Como Direcionar resultado de comandos DOS/SHELL para arquivo de texto

A necessidade do post surgiu de uma demanda prática do trabalho. Estou fazendo um teste, mas é impossível acompanhar o resultado pelo terminal (principalmente quando sua janela tem limite de linhas, e você não pode fazer nada a respeito).
Eu poderia colocar algo como um sleep, ou timer pra poder ler o terminal antes da enchurrada de informações continuar, mas se tem um jeito mais esperto porque não?

Para direcionar a saída de um comando tanto no terminal do windows quanto do linux, vamos usar a sintaxe:

$comando > C:\Users\seu_usuario\Desktop\seu_arquivo.txt

Exemplo:

$ ls > C:\Users\seu_usuario\Desktop\resultado_ls.txt

Isso funciona tanto no Linux quanto no Windows. Veja que eu usei o caminho completo e indiquei um arquivo de texto que não existia. Assim quando executar o comando o arquivo vai ser criado e preenchido.

É claro que da pra misturar esta ideia com outros recursos. Por exemplo no Linux, podemos juntar esta ideia com o pipe e o grep para fazer algo mais interessante.

Exemplo:

$ ls | grep "algum filtro" > C:\Users\seu_usuario\Desktop\resultado_ls.txt

Valeu galera – esta é a dica de hoje. Até a próxima!

SdevLab – Passo a Passo | Como fazer uma instalação limpa do Windows 10 usando USB

Eae galera!

Esta semana fui formatar meu computador. Ele não tinha nenhum problema, mas eu queria ter uma instalação Windows 10 limpa.
Essas querências são um problema!

Como fazer uma instalação limpa do Windows 10 usando USB

Windows 10

Primeiro ponto deste tutorial, é levar em consideração que as particularidades que vou apresentar, são referentes ao modelo do meu note, que é um ASUS k45VM.

Todos que possuíam o Windows 7 ou 8 podem fazer upgrade de graça para o Windows 10, porém, algumas pessoas preferem baixar o sistema e instalar ele manualmente. Vale um lembrete: para fazer isto, tem guias na internet que mostram um passo a passo (não testado por mim). Para ganhar a chave grátis, você tem que fazer o update, uma instalação limpa para a Microsoft não conta como upgrade, e seu Windows não vai ser ativado! Tenha isto em mente!

Agora, para formatar e fazer uma instalação limpa, ou zerada do Windows 10 (ou seja, não é instalar usando o Windows Update), precisamos definir onde está o sistema que vou instalar. No nosso caso o Windows está no pendrive, logo vamos apontar para a porta USB do computador.

Então:

1 – Reinicie o computador e aperte F2 algumas vezes para entrar na tela de boot.
2 – Na tela Boot > Lauch CSM (Enabled) e no submenu LAUNCH PXE OpROM para Disabled.
3 – Na tela Security > Secure Boot Control marque Disabled.
4 – Na tela Save & Exit > execute Save & Exit para salvar as alterações
5 – Deixe o computador reiniciar novamente, e ele deve entrar na instalação (uma dica caso não aconteça, é conferir se
o device USB foi apontado corretamente. Quando eu fiz tinha duas opções, consegui de segunda)
6 – Siga a instalação até escolher o idioma que o windows vai ser instalado
7 – Pressione SHIFT+F10 para entrar no console e execute os comandos (não copie a descrição entre (parênteses) ! ):
diskpart (carrega um utilitario de particionamento de disco)
select disk 0 (caso seu disco não seja selecionado, digite list disk para ver a lista)
clean (apata as informações de configuração do disco)
exit, e depois exit novamente para sair da tela do diskpart e também do prompt
Porque eu tive que fazer isto? Na primeira tentativa, tentei instalar normalmente, mas eu não conseguia selecionar uma partição para instalar, eu recebia uma mensagem do tipo: “O WINDOWS NÃO PODE SER INSTALADO NESTE DISCO. O DISCO SELECIONADO ESTÁ NO ESTILO DA PARTIÇÃO GPT”.
8 – Depois disso, basta criar a partição no modo visual da instalação, e seguir a instalação, que deste passo adiante não tem mais nenhum segredo.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Eu só fiz isto, porque tinha uma chave do windows 10 de verdade. Não a chave que a Microsoft finge que da pra gente. A licença que a Microsoft disponibiliza, é somente para update do sistema, não vale para instalação a partir do zero!

Valeu galera, até a próxima!

Fonte: http://www.ferramentaspc.com.br/2013/09/boot-pelo-cd-no-notebook-asus-k45vm.html

SdevLab – Passo a Passo | Instalando e Configurando o GitHub

Fala Galera,

Como já é de costume aqui no blog (heheh – infelizmente um mal costume – nem sempre é possível fazer alguma coisa e documentar então já viu né!), depois de um tempo vem a sequência de alguns posts onde comecei a falar sobre Controle de Versões e Git. Hoje vou mostrar como usar o GitHub na prática (pois o post anterior já foi a teoria que precisávamos).
Sendo assim, vamos para os trabalhos!

O que é o GitHub

GitHub-Mark

“GitHub é um Serviço de Web Hosting Compartilhado para projetos que usam o controle de versionamento Git. É escrito em Ruby on Rails pelos desenvolvedores da Logical Awesome
(Chris Wanstrath, PJ Hyett e Tom Preston – Wernder). O GitHub possui planos comerciais e gratuitos para projetos de código aberto.” wikipedia

Como configurar o GitHub Desktop

1 – Faça o download do GitHub Desktop (https://desktop.github.com/) e instale no computador
2 – Abra o Git Shell, e vamos configurar o seu nome e email no Git, para aparecer nas suas ações:
git config –global user.name “YOUR NAME”
git config –global user.email “YOUR EMAIL ADDRESS”
3 – É possível esconder o email nas configurações, e o email deve ser o mesmo que está cadastrado na sua conta.
4 – Para autenticação é possível usar o HTTPS, que é recomendado pelo site, ou usar SSH. Vamos seguir a recomendação.

Até este passo, se tudo saiu bem, o GitHub foi instalado na máquina. Para colocar um projeto no GitHub, e então compartilhar com quem você quiser, um repositório será necessário. Para criar um clique em um ícone + como a Figura 1 para adicionar um repositório (ele aparece em qualquer lugar do software). Preencha o campo Name com o nome do diretório, e o path deste diretório será exibido em Local path.

Figura 1

Figura 1

Clique em Create Repository para criar. Como estou usando uma conta free, eu só posso criar um diretório Público, mas também é possível ser assinante do serviço e ter repositórios privados.

Depois que criar o repositório, para usar é bem simples.
Salve os arquivos que você deseja compartilhar neste repositório. Então publique o diretório, e para colocar os arquivos online clique no botão Sync que tem nesta tela, como a Figura 2.

Figura 2

Figura 2

Agora algumas considerações úteis:
– Para ver os arquivos no explorer, na página do GitHub ou no Shell do Git, basta clicar no botão que parece uma engrenagem.
– Na página do GitHub você consegue o link para compartilhar seu repositório com seus amigos
– Além destas ações básicas do tutorial, podemos também fazer um Fork, ou seja baixar uma versão dos arquivos e trabalhar separadamente sem causar danos no que já existe (ideal para testar sem medo)
– E você também pode seguir outros desenvolvedores e ajudar nos projetos.

Para o objetivo básico do post, o que temos é suficiente. No link abaixo tem mais informações úteis, e a visita é recomendada.

O bom deste post, é que apartir de agora, os códigos do SDevLab estarão todos por lá, contribua!
Até a próxima!

Fonte: https://help.github.com/categories/bootcamp/

SdevLab – Curso | Aprenda PHP 5 Online

Eae galera,

Encerrando a série de cursos online, vou postar hoje o último curso que eu já tinha pronto, que ensina o básico sobre PHP 5. A história do post é a mesma, os posts são o resultado de um material didático que preparei para um curso que ministrei na época da faculdade. Então, vou postar mais alguns cursos aqui nos próximos dias!

OBS: O “curso” foi planejado para autodidatas, não é como na sala de aula que quando você não entende pode simplesmente levantar a mão e fazer uma pergunta. Aqui no nosso curso quem não entender algo, pode (e deve) usar o recurso do comentário!

Curso de PHP 5 Online

php

Aulas do Curso

Para quem estiver interessado, segue abaixo um roteiro de tutoriais que foi preparado para quem não entende nada do assunto e deseja saber o básico sobre PHP (versão 5).

Continuar lendo

SdevLab – Curso | Aprenda Jommla 3.x Online

Eae galera,

No post de hoje, trago a vocês um curso de Joomla na versão 3.x. A história é a mesma das publicações anteriores: os posts são o resultado de um material didático que preparei para um curso que ministrei na época da faculdade. Então, vou postar mais um curso aqui nos próximos dias (o último finalmente)!

OBS: O “curso” foi planejado para autodidatas, não é como na sala de aula que quando você não entende pode simplesmente levantar a mão e fazer uma pergunta. Aqui no nosso curso quem não entender algo, pode (e deve) usar o recurso do comentário!

Curso de Joomla 3.x

joomla

Aulas do Curso

Para quem estiver interessado, segue abaixo um roteiro de tutoriais que foi preparado para quem não entende nada do assunto e deseja saber o básico sobre Joomla (versão 3.x).

Continuar lendo

SdevLab – Curso | Aprenda SQL Online

Fala galera,

No post de hoje, apresento a vocês um curso de SQL. A história é a mesma das publicações anteriores: os posts são o resultado de um material didático que preparei para um curso que ministrei na época da faculdade. Então, vou postar mais alguns cursos aqui nos próximos dias!

OBS: O “curso” foi planejado para autodidatas, não é como na sala de aula que quando você não entende pode simplesmente levantar a mão e fazer uma pergunta. Aqui no nosso curso quem não entender algo, pode (e deve) usar o recurso do comentário!

Curso de SQL

sql

Aulas do Curso

Para quem estiver interessado, segue abaixo um roteiro de tutoriais que foi preparado para quem não entende nada do assunto e deseja saber o básico sobre SQL.

Continuar lendo