SdevLab – Curso | Aprenda SQL Online

Fala galera,

No post de hoje, apresento a vocês um curso de SQL. A história é a mesma das publicações anteriores: os posts são o resultado de um material didático que preparei para um curso que ministrei na época da faculdade. Então, vou postar mais alguns cursos aqui nos próximos dias!

OBS: O “curso” foi planejado para autodidatas, não é como na sala de aula que quando você não entende pode simplesmente levantar a mão e fazer uma pergunta. Aqui no nosso curso quem não entender algo, pode (e deve) usar o recurso do comentário!

Curso de SQL

sql

Aulas do Curso

Para quem estiver interessado, segue abaixo um roteiro de tutoriais que foi preparado para quem não entende nada do assunto e deseja saber o básico sobre SQL.


História do SQL (Wikipedia)

Structured Query Language, ou Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é a linguagem de pesquisa declarativa padrão para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características originais do SQL foram inspiradas na álgebra relacional.

O SQL foi desenvolvido originalmente no início dos anos 70 nos laboratórios da IBM em San Jose, dentro do projeto System R, que tinha por objetivo demonstrar a viabilidade da implementação do modelo relacional proposto por E. F. Codd. O nome original da linguagem era SEQUEL, acrônimo para “Structured English Query Language” (Linguagem de Consulta Estruturada, em Inglês)[1] , vindo daí o facto de, até hoje, a sigla, em inglês, ser comumente pronunciada “síquel” ao invés de “és-kiú-él”, letra a letra. No entanto, em português, a pronúncia mais corrente é a letra a letra: “ésse-quê-éle”.

A linguagem é um grande padrão de banco de dados. Isto decorre da sua simplicidade e facilidade de uso. Ela se diferencia de outras linguagens de consulta a banco de dados no sentido em que uma consulta SQL especifica a forma do resultado e não o caminho para chegar a ele. Ela é uma linguagem declarativa em oposição a outras linguagens procedurais. Isto reduz o ciclo de aprendizado daqueles que se iniciam na linguagem.

Embora o SQL tenha sido originalmente criado pela IBM, rapidamente surgiram vários “dialectos” desenvolvidos por outros produtores. Essa expansão levou à necessidade de ser criado e adaptado um padrão para a linguagem. Esta tarefa foi realizada pela American National Standards Institute (ANSI) em 1986 e ISO em 1987.

O SQL foi revisto em 1992 e a esta versão foi dado o nome de SQL-92. Foi revisto novamente em 1999 e 2003 para se tornar SQL:1999 (SQL3) e SQL:2003, respectivamente. O SQL:1999 usa expressões regulares de emparelhamento, queries recursivas e gatilhos (triggers). Também foi feita uma adição controversa de tipos não-escalados e algumas características de orientação a objeto. O SQL:2003 introduz características relacionadas ao XML, sequências padronizadas e colunas com valores de auto-generalização (inclusive colunas-identidade).

Tal como dito anteriormente, embora padronizado pela ANSI e ISO, possui muitas variações e extensões produzidos pelos diferentes fabricantes de sistemas gerenciadores de bases de dados. Tipicamente a linguagem pode ser migrada de plataforma para plataforma sem mudanças estruturais principais.

Outra aproximação é permitir para código de idioma procedural ser embutido e interagir com o banco de dados. Por exemplo, o Oracle e outros incluem Java na base de dados, enquanto o PostgreSQL permite que funções sejam escritas em Perl, Tcl, ou C, entre outras linguagens.

Boa sorte nos estudos, e se qualquer dúvida ou sugestão aparecer, deixe um comentário!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s